Cranachan - versão tradicional

 As saudades já vão apertando e a saúde não deixa fazer disparates.

Mas um Cranachan - sobremesa de agricultor escocês para homens possantes - é uma sobremesa saudável.



Isto, se tirarmos o whisky e as natas que devem ser ultra gordas (double cream; cá em Portugal uso uns pacotes da Longa Vida, especiais para bater) e substituirmos por natas light com queijo ricotta à falta de queijo crowdie - macio e muito gordo e de massa mais homogénea que o requeijão - e que só se encontra na Escócia mesmo ...

Não tirei o whisky.
"Álcool quer-se pouco mas do melhor. Um Cranachan é ideal. É um iogurte com aveia e framboesas que não têm calorias nenhumas." - E lá me fui convencendo a furar a dieta, repetindo muitas vezes a palavra: light.

Usei:

-  2 colheres de sopa de margarina
- 150gr de flocos de aveia
- 120g de açúcar amarelo; fica melhor com Demerara mas amarelo era o que havia na despensa
- 2 pacotes de nata light, que foram ao congelador por uns bons 30 min antes de serem batidas
- 1 embal de 180g de queijo ricotta
- 2 colheres de sopa de whisky de malte; usei Balvenie
- 2 embalagens de 200g cada, de framboesas

Como? Easy peasy.


Começamos por fazer uma granola light de aveia: numa frigideira anti-aderente quente, em lume baixo, pomos a margarina a derreter. Quando está derretida juntamos o açúcar até ficar um caramelo muito claro e nessa altura juntamos os flocos de aveia que vamos remexer sempre para não queimar.

Quando está loirinha retiramos da frigideira e espalhamos num tabuleiro frio para arrefecer.

Enquanto isso batemos as natas refrigeradas, na velocidade máxima nos 2 primeiros minutos e após em velocidade média, até um obtermos um creme espesso e fofo. Como sempre, evitar recipientes plásticos onde é fácil ficar uma micropelícula de gordura - o plástico, vulgo tupperware é poroso - que não deixa as natas montar.

Numa taça grande vertemos o ricotta, o whisky e vamos adicionar - envolvendo - as natas batidas. Nota: as natas é que são envolvidas no ricotta e NÃO o ricotta envolvido nas natas. Como  o ricotta é mais denso que as natas, se o acrescentarmos a estas vamos perder o volume que incorporámos com o ar ao bater as natas refrigeradas. 

Na taça de servir: quase como um triffle, só que em vez de ser em camadas, vamos alternando colheradas do creme, com granola de aveia e com as framboesas. Volta ao frigorífico por pelo menos uma hora antes de servir. Garantindo que por cima salpicamos com a granola e as framboesas para enfeitar imediatamente antes de servir.

Comentários